Diário de Bordo da Boss Gorda

Ir em baixo

Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Pipo em Ter Maio 01, 2018 9:57 pm

Viva, pessoal.

Resolvi-me hoje, finalmente, a partilhar a minha experiência com a KSL. Estes fóruns ajudaram-me a resolver alguns problemas, nomeadamente ao início, e pode ser que alguém beneficie no futuro destas histórias.

A minha Superlight EL tem cerca de 15 meses - comprei-a no final de Janeiro de 2017 - e chamo-lhe Boss Gorda, em memória da Casal Boss que tive nos anos 90. Tenho um amigo que lhe chama Kaga-Peças, e não deixa de ter alguma razão.  Very Happy

As questões de início foram as de sempre, comuns a tantos outros:
 - ia-se frequentemente abaixo nos semáforos e cruzamentos: resolvi o assunto com a afinação do ralenti;
 - às vezes custava a pegar para lá do que era normal, mesmo nas mãos de um maçarico: resolvi com a troca da vela;
 - foram surgindo barulhos e vibrações que fui resolvendo dando os apertos necessários aos painéis laterais e aos cromados;
 - os pneus de origem são mesmo maus e deram-me alguns avisos... troquei-os por pneus Metzeler quando levei a mota à 1ª revisão.

A 1ª grande chatice que tive foi com o apoio almofadado traseiro, do pendura.
O sistema de aperto à estrutura (3 parafusos simples) é uma treta, nunca se aguentou convenientemente e acaba por ir desapertando com a vibração. O resultado é que com muita frequência tinha de re-apertar os parafusos. Cheguei a colocar um pouco de cola de parafusos para ver se a coisa se aguentava mais tempo mas não serviu de nada. E um belo dia, em que por sinal até tinha dado aperto de manhã, chego a casa e reparo que já não trazia o apoio: caiu algures no caminho.
Ainda tentei ver se podia accionar a garantia mas torceram logo o nariz: ou trazia a peça e se demonstrava algum defeito ou então a Keeway não iria aceitar.
Como não estava para comprar uma peça nova que iria ter o mesmo problema - acho mesmo que aquele sistema está mal concebido - acabei por desmontar o banco e retirar a estrutura do apoio traseiro. Até gosto mais de ver as KSL assim mas fiquei danado com o que aconteceu.

Também tive um problema recorrente com o parafuso do pisca traseiro direito.
Um dia chamaram-me a atenção no trânsito que tinha o pisca tombado: o parafuso já "era". Resolvi o assunto com fita cola preta e passei na oficina (Galante & Filhos) onde, por sorte, tinham um pisca acidentado de onde retiraram o parafuso para colocar no meu pisca.
Uns meses mais tarde, pimba. Foi-se o parafuso outra vez. Da oficina disseram-me que a Keeway não vende parafusos daqueles avulso, só vende o pisca por inteiro, pelo que demos solução ao assunto colocando um outro tipo de parafuso. Não é bonito mas também não se nota e não ia dar para cima de 20 paus por um pisca novo só por causa do parafuso.
Nenhum dos outros piscas me deu problemas, só o da traseira direita.

E foi com isto que lhe começaram a chamar Kaga-Peças, quando o caso mais caricato até à data ainda estava para vir. Smile

Em Novembro fui meter gasolina. Depois de atestar, ao pegar no tampão do depósito para o voltar a colocar, aquilo começa a desfazer-se na minha mão em quantas partes e pecinhas de que é feito! O canhão desfez-se todo e separou-se do tampão propriamente dito, incrível. Safei o assunto com fita cola mais uma vez e no dia seguinte fui à oficina. "Agora sim, já vi de tudo..." foi que o ouvi do mecânico. Por sorte, mais uma vez, beneficiei do facto de terem lá um tampão de uma mota acidentada que passei a usar, com o inconveniente de ter de andar com duas chaves diferentes, uma para a ignição, outra para o depósito.
O meu tampão foi para a fábrica para ser reconstruído, ao abrigo da garantia.
Este processo arrastou-se durante imenso tempo, longos meses, até que finalmente lá se resolveram a pegar no assunto e a reconstruir o tampão. Como não era nada de urgente ou que me impossibilitasse de usar a mota também não fui insistindo muito. Enfim, em meados de Fevereiro, passei na oficina de manhã para devolver o tampão com que andava e recuperar o meu, já refeito e a funcionar.

A partir desse momento começou um pequeno calvário que só terminou verdadeiramente no final de Abril e envolveu 3 viagens de reboque. Shocked
No final do dia em que recuperei o tampão, quando saí do trabalho para vir para casa, coloquei a mota a trabalhar, como normalmente, mas depois não a consegui aguentar. Começava a falhar, engasgava-se e acabava por ir abaixo. Depois não a conseguia pôr a trabalhar de maneira nenhuma, nem a empurrar. Já era de noite, tive de chamar o reboque que levou a mota para a oficina no dia seguinte de manhã. A meio dessa manhã telefonam-me da oficina a dizer que a mota tinha pegado normalmente, não estava com problema nenhum... Talvez a tivesse afogado na noite anterior? Algum entupimento que se resolveu sozinho, entretanto? Fui buscá-la, desconfortável por não se saber explicar o que tinha acontecido e no dia seguinte, pimba, a mesma história. De manhã deu-lhe um engasganço a caminho do trabalho mas passou e à noite foi o mesmo filme: pegou mas depois não se aguentou e não a consegui pôr a trabalhar. Reboque outra vez e na manhã seguinte o telefonema da oficina mas já não a dizer que estava tudo bem. Desta vez, o mecânico colocou-a a trabalhar mas mal, estava a exibir os sintomas que eu descrevia. Limpou o carburador e trocou a vela e ficou bem, aparentemente. Segundo me disse, o carburador não estava sujo para justificar aquele comportamento mas tinha dado umas voltas com ela e agora parecia estar tudo bem.
Fui lá na manhã seguinte buscar a mota e fui dali para o trabalho mas não cheguei lá. A meio caminho, ela começa a engasgar-se a querer ir abaixo e por mais que eu fizesse, nada, às vezes parecia que se desentupia e voltava a acordar mas logo a seguir voltava ao engasgo, até que parou. Telefonei ao mecânico e ele foi ter comigo mas também não conseguiu pô-la a trabalhar. Ao fim de algum tempo, ele lembrou-se de verificar tubo da gasolina e sacou-o da torneira: nada. Não corria pingo! Fechou a torneira e voltou a abri-la: passou a correr um bocadinho. Depois colocou na posição da reserva e andou ali a mexer até que às tantas a gasolina já corria mais ou menos. Formou-se então a ideia de que o problema estaria na torneira da gasolina, que devia estar com defeito ou suja. Agora, pelo menos, já sabíamos porque é que a mota falhava: não lhe chegava a bebida. Voltou à oficina e a torneira foi desmontada do depósito, também para verificar se não havia impuridades no depósito ou mesmo ferrugem (já tem acontecido). Mas o depósito estava ok e os filtros da torneira também não estavam propriamente sujos. Mas com a limpeza, a mota voltou a funcionar bem, sem problemas.
Fui buscá-la ao fim do dia e quase que não consegui chegar a casa: voltou a fazer o mesmo quando estava quase a chegar. Tirava o tubo de gasolina e não corria nada. Telefonei à oficina e combinou-se que se iria pedir uma torneira nova, ao abrigo da garantia, e entretanto a mota ficou parada na garagem.
Isto tudo também ocorreu no período em que choveu bastante pelo que eu não andava de mota de qualquer das maneiras.
Quando apareceu um dia de sol, lá peguei na mota para a levar à oficina para colocar a nova torneira. Mas não tive sorte: andei pouco mais de 500m e parou. Tive de chamar o reboque pela 3ª vez e ir com ela para a oficina.
Para fazer o transvase da gasolina, o mecânico abriu o depósito e reparámos os dois no "pfffff" que se soltou: e foi ali que se percebeu o que se andava a passar. Ainda se procedeu à troca da torneira que era para não ficar com dúvidas mas já fui com a recomendação de, se voltar a acontecer a mesma coisa, abrir o depósito.
E assim foi: nesse dia, ao pegar na mota para vir para casa do trabalho, já nem arrisquei e antes de a pôr a trabalhar abri o depósito. Lá se soltou a pressão acumulada. Pegou sem problemas e arranquei para casa mas junto às bombas da BP a chegar à rotunda de Marvila, pimba, engasgou-se e foi-se abaixo. Parado, tirei o tubo da gasolina e, como já esperava, não corria nada. A seguir, mal abri o tampão do depósito e entrou ar, a gasolina começou a correr sem qualquer problema. Ou seja, reconstruíram mal o tampão e o respiro interior não era suficiente para deixar entrar ar que fizesse a gasolina correr. Física elementar, como o líquido na palhinha: se taparmos a entrada de cima, o líquido não sai.
Identificada finalmente a causa dos problemas, a solução foi aumentar o diâmetro do respiro, o que ainda assim teve de ser feito em duas tranches. O 1º aumento não foi suficiente e teve de ser feito um 2º, o que só ocorreu na semana passada.

Fica a história para memória futura!

Boas curvas!

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por LUMMA em Qua Maio 02, 2018 9:59 am

Epá....

Dos piores relatos de que aqui há memória, mas tudo por coisas de nada.

Parabéns pela descrição detalhada e ficando assim o aviso a outros proprietarios.

Pena, ficares com má impressão da mota por umas coisinhas pequenas, mas estas motas são assim, e de outra maneira não terias história da mota, chegavas aqui e dizias, ah e tal, é meter gasolina e andar....

As HD ganharam muita fama quando os pilotos eram obrigado a andar com mala de ferramentas e verificarem a cada 100 km percorridos toda a mota para a mesma não ir ficando pelo caminho às peças, as SL vão pelo mesmo caminho, mas atenção que o que te aconteceu é coisa "rara", acontece numa a cerca de cada 100 motas que por aí andam, outras histórias é de má manutenção e pouco cuidado com as motas.

E por ultimo, presumo que a tua ainda é geração anteriores à norma EURO4?

De resto, creio que faltou umas fotos da beldade e já agora das tais peças que deram chatice...

____________________________________________________________________
Kms de saudações a todos os companheiros do asfalto.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] numa imitação ...

- Keeway Superligth 125 - "Black Mamba" - Vendida e já com muita nostalgia....
avatar
LUMMA
Keeway Rider Ativo
Keeway Rider Ativo

Mensagens : 463
pontos : 499
Data de inscrição : 24/09/2015
Idade : 45
Localização : Cartaxo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Luís Lourenço em Qua Maio 02, 2018 1:23 pm

Obrigado pela partilha, vai dando notícias das tuas aventuras, espero que com menos "azares" desses.
Boas curvas.
v riding

____________________________________________________________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] [Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] Keeway Superlight 125 EL
avatar
Luís Lourenço

Mensagens : 234
pontos : 244
Data de inscrição : 16/09/2017
Idade : 34
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Pipo em Qua Maio 02, 2018 9:32 pm

Caros,

Não têm que agradecer... ficar com histórias destas só para nós não vale!

LUMMA, apesar de tudo, não tenho má impressão da Boss Gorda: tirando aquilo tudo sempre funcionou bem! Very Happy
E quanto à norma EURO4, não fazia ideia do que era mas encontrei a seguinte informação neste link [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]:
"Todos os modelos totalmente novos apresentados nesse ano como modelos de 2016 foram desenvolvidos com vista a passarem as exigentes normas Euro 4 e a 1 de janeiro de 2017, homologação que passa a ser obrigatório para todos os motociclos novos."
Como comprei a mota no final de Janeiro de 2017, diria que si, que já conforme a norma EURO4.

Boas curvas!

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por LUMMA em Qui Maio 03, 2018 10:07 am

Boas companheiro

Primeiro, uma breve explicação do que me ocorre e que sei sobre as diferenças nas SL Norma EURO4 e anteriores:

1º - Nas novas, a primeira coisa que reparas é que têm travão de disco atrás;
2º - As novas vêm com um autocolante a dizer CBS (Conbine Brake System);
3º - E o que me levou a dizer que a tua não será EURO4, as novas são de injecção e perderam o carburador.

O que nos leva à questão, a tua será norma EURO3 ou 4?

Ah, e também tinha ficado com impressão de que a Boss Gorda é a menina dos teus olhos, tal como acontece a todos que são ou foram proprietarios desta beldades, e que não são pequenos pormenores que nos levam a pensar ao contrário, apenas fiquei supreendido com a quantidade de pequenas coisas que relatas....

____________________________________________________________________
Kms de saudações a todos os companheiros do asfalto.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.] numa imitação ...

- Keeway Superligth 125 - "Black Mamba" - Vendida e já com muita nostalgia....
avatar
LUMMA
Keeway Rider Ativo
Keeway Rider Ativo

Mensagens : 463
pontos : 499
Data de inscrição : 24/09/2015
Idade : 45
Localização : Cartaxo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Bombas em Sex Maio 04, 2018 9:21 pm


Txiiiiii ....sendo a menina dos nossos olhos ainda custa mais ,estes relatos dolorosos !!
As melhoras para a Boss Gorda e que fique por ai com o nome e nao passe a cagar peças ,nunca mais !
Wink
Voltas longas e com as peças todas.
Cheers
\,,/

____________________________________________________________________
SILVERBLADE 125 EFI  
Cheers & Keeway
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
avatar
Bombas

Mensagens : 196
pontos : 214
Data de inscrição : 24/09/2017
Idade : 41
Localização : Porto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Pipo em Sab Maio 05, 2018 12:03 am

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:Boas companheiro

Primeiro, uma breve explicação do que me ocorre e que sei sobre as diferenças nas SL Norma EURO4 e anteriores:

1º - Nas novas, a primeira coisa que reparas é que têm travão de disco atrás;
2º - As novas vêm com um autocolante a dizer CBS (Conbine Brake System);
3º - E o que me levou a dizer que a tua não será EURO4, as novas são de injecção e perderam o carburador.
Olá LUMMA.
Pois, sendo assim, não há dúvida nenhuma de que a minha é EURO3: se fosse de injecção não teria tido aquele problema.
E os travões atrás não são de disco, não; de há uns meses a esta parte até começaram a fazer uma chiadeira desgraçada quando os calços estão frios ou algo assim. Parece o barulho dos travões dum comboio!  Very Happy Às vezes dou-me ao trabalho de bombar o travão umas 4 ou 5 vezes logo no arranque só para me ver livre daquele barulho. Na oficina disseram-me que não há nada a fazer: não há outros calços que sirvam para as KSL e os da Keeway têm este problema, que nem sempre é igual. Aparentemente, uns queixam-se de que os travões fazem esta chiadeira quando estão frios, como eu; outros é quando estão quentes...


[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu: apenas fiquei supreendido com a quantidade de pequenas coisas que relatas....
E não contei tudo... Wink Very Happy

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Pipo em Sab Maio 05, 2018 12:05 am

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:
As melhoras para a Boss Gorda e que fique por ai com o nome e nao passe a cagar peças ,nunca mais !
Wink
Voltas longas e com as peças todas.

Obrigado! thumb up

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por SL125 em Seg Maio 07, 2018 4:54 pm

Bem vindo Pipo!

E que história!!! Foi pena não teres passado cá quando ela começou a apresentar esses sintomas, nomeadamente a parte de não correr gota, pois isso é sinónimo de que há vácuo no depósito.
Ainda outra coisa, tanto quanto sei, o respiro do depósito não é feito pelo tampão, mas sim algures por baixo daquele embelezador cromado (tanto que se encheres o depósito com a mota no descanso central e depois a estacionares no lateral, escorre por baixe desse embelezador... o respiro deve estar por ali... digo eu, mas nunca vi nenhum desmontado para poder afirmar.

De resto, a situação do encosto não é nada normal, aliás o estranho é o teu encosto vibrar tanto... começaria por ver se o mesmo anda bem apertado à mota.

O mesmo se aplica ao parafuso do pisca, parece que a tua mota anda a vibrar demasiado na zona traseira e isso pode ser o guarda lamas mal apertado à mota.

De resto, já levas uma boa bagagem para contar!

Abraços
thumb up v riding

____________________________________________________________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] + [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
SL125
Admin

Mensagens : 2966
pontos : 3281
Data de inscrição : 19/03/2015
Idade : 40
Localização : Zona Oeste

http://keeway-riders-pt.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por DiogogBras em Ter Maio 08, 2018 9:22 pm

Bolas Pipo Que história do Diabo!

Espero que esteja tudo a correr bem agora nestes dias de calor!

Abraço!
avatar
DiogogBras

Mensagens : 192
pontos : 208
Data de inscrição : 01/07/2017
Idade : 32
Localização : Lisboa

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Pipo em Qua Maio 09, 2018 9:10 pm

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:Bem vindo Pipo!

E que história!!! Foi pena não teres passado cá quando ela começou a apresentar esses sintomas, nomeadamente a parte de não correr gota, pois isso é sinónimo de que há vácuo no depósito.
Ainda outra coisa, tanto quanto sei, o respiro do depósito não é feito pelo tampão, mas sim algures por baixo daquele embelezador cromado (tanto que se encheres o depósito com a mota no descanso central e depois a estacionares no lateral, escorre por baixe desse embelezador... o respiro deve estar por ali... digo eu, mas nunca vi nenhum desmontado para poder afirmar.
Obrigado, SL125. Sim, já vi por aí referências a esse respiro por baixo do cromado e, efectivamente, também já me aconteceu essa situação de deixar a mota no descanso lateral pouco depois de ter enchido o depósito e verificar que escorre gasolina por ali.
No entanto, o facto é que o problema vem (vinha) do tampão pois quando andei com o emprestado não tive problemas. E o mecânico disse-me que o respiro é no tampão; não vi a peça desmontada mas ele descreveu como sendo um pequeno furo havendo depois um canal por onde passa o ar.

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu: De resto, a situação do encosto não é nada normal, aliás o estranho é o teu encosto vibrar tanto... começaria por ver se o mesmo anda bem apertado à mota.
O mesmo se aplica ao parafuso do pisca, parece que a tua mota anda a vibrar demasiado na zona traseira e isso pode ser o guarda lamas mal apertado à mota.
Parece-me uma boa dica. Este fim-de-semana já irei dar uma olhadela ao guarda-lamas!

Obrigado pela ajuda! thumb up

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Pipo em Qua Maio 09, 2018 9:18 pm

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:Bolas Pipo Que história do Diabo!

Espero que esteja tudo a correr bem agora nestes dias de calor!

Abraço!
Very Happy Mesmo!
Por acaso, o calor de ontem deu para ver que o problema não está 100% resolvido! Peguei na mota à hora de almoço depois de ter passado a manhã ao Sol e pouco depois engasgou-se, etc., etc., e foi abaixo. Abri e fechei o depósito e ficou tudo bem. Penso que com o aquecimento provocado pelo Sol a gasolina expandiu e provocou o vácuo.
Daqui por umas semanas irá fazer a revisão dos 4.000; tratarei do assunto na altura.

Obrigado! thumb up

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Pipo em Sab Maio 12, 2018 12:47 pm

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu: De resto, a situação do encosto não é nada normal, aliás o estranho é o teu encosto vibrar tanto... começaria por ver se o mesmo anda bem apertado à mota.
O mesmo se aplica ao parafuso do pisca, parece que a tua mota anda a vibrar demasiado na zona traseira e isso pode ser o guarda lamas mal apertado à mota.
Parece-me uma boa dica. Este fim-de-semana já irei dar uma olhadela ao guarda-lamas!

Só para acrescentar que já estive a fazer uma vistoria ao guarda-lamas e parece-me tudo ok.  E o novo parafuso colocado no pisca está bem apertado. thumb up
Vamos ver se assim continua! Very Happy

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por dioAlmeida em Qua Maio 16, 2018 9:28 am

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu:

[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] escreveu: De resto, a situação do encosto não é nada normal, aliás o estranho é o teu encosto vibrar tanto... começaria por ver se o mesmo anda bem apertado à mota.
O mesmo se aplica ao parafuso do pisca, parece que a tua mota anda a vibrar demasiado na zona traseira e isso pode ser o guarda lamas mal apertado à mota.
Parece-me uma boa dica. Este fim-de-semana já irei dar uma olhadela ao guarda-lamas!

Só para acrescentar que já estive a fazer uma vistoria ao guarda-lamas e parece-me tudo ok.  E o novo parafuso colocado no pisca está bem apertado. thumb up
Vamos ver se assim continua! Very Happy

Também tive o mesmo problema com o pisca traseiro, o raio do parafuso andava sempre a desapertar ! Cheguei a trocar o parafuso e nada, passado uns tempos lá estava ele solto... Solução ? Piscas novos! Twisted Evil

____________________________________________________________________
When Life get's you down remenber... It's only one down the rest is up !
avatar
dioAlmeida

Mensagens : 30
pontos : 46
Data de inscrição : 08/05/2018
Idade : 27
Localização : Vila Nova de Gaia

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por SL125 em Qua Maio 16, 2018 2:34 pm

Estes pequenos "problemas" que ninguém entende nestas máquinas!
Mas, nada que não se resolva thumb up

Abraços
v cheers riding

____________________________________________________________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] + [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
SL125
Admin

Mensagens : 2966
pontos : 3281
Data de inscrição : 19/03/2015
Idade : 40
Localização : Zona Oeste

http://keeway-riders-pt.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Apoio da bateria partido

Mensagem por Pipo em Dom Jul 15, 2018 1:35 pm

Boas, companheiros!
Mais uma história para mais tarde recordar... Um dia destes comecei, com intermitência, a não ter bateria para o motor de arranque. Normalmente, depois de pegar de kick, deixava de acontecer. Até que acontecia... e depois passou a acontecer sempre e já só pegava de kick. Pensei que fosse a bateria a dar o badagaio e, efectivamente, deixei de ter bateria completamente: mesmo com a mota a trabalhar, os piscas trabalhavam de forma estranha, assim como os faróis, e o indicador do depósito já não funcionava.
Retirado o painel lateral para inspeccionar, viu-se logo o que se estava a passar: um dos apoios da bateria que está soldado ao quadro da mota estava partido! Como ficou mais solta, a bateria passou a vibrar imenso e isso fez com que os cabos se soltassem / desapertassem, causando os sintomas que descrevi. E colocou em esforço acrescido o apoio do outro lado... Também percebi então de onde vinham os novos barulhos, típicos de vibração, que há uns tempos comecei a sentir...
Na oficina, uma vez reapertados os cabos da bateria passou a funcionar sem qualquer problema.
O mecânico desenrascou-me o assunto colocando uma braçadeira. Esta semana passo lá outra vez para colocar o "pingo" de solda e resolver o assunto de vez. Mas acho que a braçadeira vai lá ficar, à cause des mouches! Very Happy
Tenho pena de não ter tirado uma foto antes de se colocar a braçadeira... Assinalei nas fotos o apoio que se partiu.
Boas curvas!
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]

Pipo

Mensagens : 8
pontos : 12
Data de inscrição : 21/01/2017

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Bombas em Dom Jul 15, 2018 7:05 pm

Sempre acontecer coisas insolitas ,á Boss gorda !
O que vale coisas de facil resoluçao !.
Abraço

____________________________________________________________________
SILVERBLADE 125 EFI  
Cheers & Keeway
[Você precisa estar registrado e conectado para ver esta imagem.]
avatar
Bombas

Mensagens : 196
pontos : 214
Data de inscrição : 24/09/2017
Idade : 41
Localização : Porto

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por SL125 em Seg Jul 16, 2018 1:24 pm

Mais um "novo" bug.
Nunca tinha visto tal relato, mas obrigado pelo post!

Abraços
thumb up v riding

____________________________________________________________________
[Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.] + [Você precisa estar registrado e conectado para ver este link.]
avatar
SL125
Admin

Mensagens : 2966
pontos : 3281
Data de inscrição : 19/03/2015
Idade : 40
Localização : Zona Oeste

http://keeway-riders-pt.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por PeteRichards em Seg Jul 16, 2018 2:22 pm

É estes problemas que nos fazem ficar com determinada máquina na cabeça Smile Tudo de bom para a Boss Gorda e o seu dono!
Abraços cheers
avatar
PeteRichards

Mensagens : 119
pontos : 145
Data de inscrição : 26/06/2018
Idade : 29

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diário de Bordo da Boss Gorda

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum